Free Web Space | BlueHost Review  

 
 
Pai Oxalá Mãe Oxum Pai Oxossí Pai Xangô Pai Ogum Preto Velho
Mãe Yemanjá Pontos de Ibeijada Boiadeiro Baianos Mãe Iansã Pai Omulú
    Exú Sr. Sé Pelintra  
Página Inicial

OXALÁ

 
  • Oxalá velhinho, Oxalá da Umbanda Oxalá velhinho, Oxalá da Umbanda milaia, milaia milaia, agô milaia
  • Abre a porta ó gente, que aí vem Jesus ele vem cansado, com o peso da cruz vem de porta em porta vem de rua em rua com a sua alma sem culpa nenhuma.
  • Meu Pai Oxalá, tem pena de nós tem dó as voltas do mundo é grande seus poderes são maior.
  • Nas voltas que eu dei no mundo nas voltas que o mundo dá para poder guiar os meus passos é só o meu pai Oxalá
  • Ele morreu na cruz No calvario foi pregado Ressussitou dos mortos Pra nos livrar do pecado Ele é meu Pai Baba dos Orixás É Olurum é senhor de Yorubá
  • A Umbanda é o caminha Celestial divino` É noss Pai Ogum Saravá Umbanda Saravá Jesus Salve o Nazareno Que por nos morreu na cruz
  • Estrela do Oriente Que guiou os três reis Magos Para os campos de Jerusalem Aonde Jesus nasceu Guiou com muito amor e luz O povo de Umbanda Os filhos de Jesus Epa Orixala Auê Porixalá Ilumina meu espirito Para a estrela me guiar.
  • Oxalá Abre a porta, oh gente Que ai vem Jesus Ele vem cansado Com o peso da cruz Vem de porta em porta Vem de rua em rua Para salvar as almas Sem culpar nenhuma

OXUM

.
  • Eu vi Mamãe Oxum na cachoeira sentada na beira de um rio colhendo lírios, lírio ê colhendo lírios, lírio á colhendo lírios pra enfeitar nosso congá.
  • Estrela D`alva, estrela que brilha é a Mamãe Oxum, é a Mamãe Oxum que ilumina ilumina a terra, ilumina o mar estrela matutina que ilumina esse congá.
  • Oxum Apará ela é guerrilheira Oxum Apará Ela é guerrilheira Ora iê iê Oxum Oxum Apará Iê á Oxum Apará ela é guerrilheira Oxum Apará Ela é guerrilheira Ora iê iê Oxum Oxum Apará Iê á
  • Mamãe Oxum na cachoeira olha teus filhos pra não sofrer Mas como é linda a cachoeira de oxum está guardada por soldados de Ogum.

XANGO

  • Pedra rolou Pai Xangô, lá na pedreira afirma o ponto meu pai, na cachoeira tenho meu corpo fechado Xangô é meu protetor afirma o ponto meu pai pai de cabeça chegou.
  • Lá em cima daquela pedreira tem um livro que é de Xangô Caô, Caô, Caô Cabecilha meu senhor.
  • sua machadinha é de ouro é de ouro e é de pemba machadinha que corta mironga é machadinha de Xangô.
  • Xangô me disse que dançar nagô é bom Xangô me disse que dançar nagô é bom que dançar nagô é bom que dançar nagô é bom que dançar nagô é bom que dançar nagô é bom.
  • Xangô, que mora na pedreira olhai seus filhos até o fim se um dia me faltar, a fé no meu senhor que caia as suas pedras sobre mim Xangô.
  • Xangô é um curisco, que nasceu na trovoada ele chega na terreira, levanta de madrugada na terreira de umbanda sem Xangô não se faz nada.
  • Na porta do cariri, na porta do cariri eu encontrei Xangô lá sentado com Iemanjá e Oxum, e Santa Bárbara ao seu lado.
  • Cipó na pedra rebentou e a tribo do fogo chegou ôôôôôôôôôôôôô ôôôôôôôôôôôôô
  • Xangô Caô, Xangô meu pai venhas me ajudar Xangô é meu guia, Xangô é meu pai a pedra na pedreira ela rola mas não cai Vem trabalhar Xangô, vem trabalhar na terreira ele é caboclo na pedreira é orixá.
  • Ecoou lá na mata da Jurema não muito longe, num pé de caneleira estou ouvindo o eco do infinito o que será, é o ronco da pedreira Xangô, Caô, meu pai me cubra com sua bandeira.
  • Estava sentado em cima da pedra e a trovoada no mar roncou Caô, Caô, Caô levanta filho que aí vem Xangô.
  • Ele mora na pedra furada onde não corre água, e nem bate o sol mas ele é o seu babalauê o carrasco negro vem me proteger.
  • Voou, voou, meu passarinho azulão Voou, voou, meu passarinho azulão quem está na terra é Xangô afirma o ponto no chão é a cabocla Jurema com seu bodoque na mão.
  • Sua pedreira vem cuspindo fogo sua machada vem cortando o ar Mas quem é ele? Ele é Xangô Mas quem é ela? É Iansã.
  • Eu vi Santa Bárbara e Xangô estavam sentados em cima da pedra estavam rezando para os seus filhos Xangô é homem que vai pra guerra.
  • Eu fui lá nas matas, buscar minhas guias e lá encontrei Pai Xangô que dizia zum, zum, zum, Pai Xangô é Caô zum, zum, zum, Pai Xangô é Agodô
  • Subi na pedreira, subi uma pedra rolou eu vi a mata queimando uma curisca de Xangô.
  • A sua machadinha brilhou, brilhou, brilhou a sua machadinha brilhou quem manda lá nas matas é Oxóssi quem manda na pedreira é Xangô.
  • É na mesa de umbanda, que Xangô faz refeição Xangô vem cuspindo fogo pra levantar filhos do chão.
  • Lá do alto da pedreira, a faísca vem chispando agüenta mão cabra de força que a faísca vem queimando.
  • Xangô Caô, deixa essa pedreira aí Oxalá tá lhe chamando, deixa essa pedreira aí
  • Papai Xangô, ajuda seus filhos a vencer eu peço meu pai, valei-me senhor Caô, Caô, Caô enquanto a lua brilha Xangô iluminando a terra Caô e os passarinhos cantam ao tom da primavera do meu pai Xangô É um aganjú de forças Xangô com sua balança Caô seus filhos trabalhando com muita alegria, pro meu pai Xangô.
  • Quem rola a pedra na pedreira é Xangô Quem rola a pedra na pedreira é Xangô Xangô é de acarajé, de acarajé Xangô é de acarajé, de acarajé.
  • Afirma o ponto na machada de Xangô é Xangô, é Xangô Cabecilê o seu grito é muito forte, seu machado tem bom corte, seu leão veio das matas, ele é Xangô.
  • Jurema, cabocla flecheira, cabocla guerreira, filha de Xangô o terreiro todo se ilumina porque junto contigo a sua falange chegou Jurema, filha de um trovão, um raio, um clarão que ilumina a pedreira por seres filha de Xangô lutas pela justiça e por isso és guerreira.
  • Xangô Oiá, eu quero, eu quero esse Xangô Oiá, eu quero, eu quero esse saravá Xangô, saravá Caô saravá Oiá e amadê de orixá.
  • Dizem que Xangô, mora na pedreira mas não é lá, sua morada verdadeira Xangô mora numa cidade de luz onde mora Santa Bárbara, Oxum Maré e Jesus.
  • Xango morreu com a idade morreu sentado em uma pedra ele escreveu a justiça "quem deve paga quem merece recebe"

OXOSSÍ

  • A mata estava escura Um anjo iluminou No centro da mata virgem Foi seu Oxóssi quem chegou Mas ele é o rei, é o rei, é o rei Mas ele é o rei da Aruanda ele é o rei>bis
  • Tumba ê, caboclo Tumba lá e cá Tumba ê, guerreiro Tumba lá e cá Tumba ê meu Pai Tumba lá e cá Não me deixe só Tumba lá e cá
  • Jurema, Jurema cabocla ela é Trabalha com flechas pros filhos de fé Oxóssi, bambaruê Jurema, bambaruá Os filhos de jurema neste congá Com a Jurema vêm trabalhar Oh Juremê, oh Juremá Suas folhas caíram serenas, oh Jurema Dentro deste congá Salve o sol e salve a lua Salve São Sebastião Salve São Jorge guerreiro Que nos deu a proteção, oh Jurema
  • No centro da mata virgem Uma linda cabocla eu vi Com seu saiote, feito de penas É a Jurema, filha de Tupi Jurema, Jurema, Jurema Linda cabocla filha de Tupi Ela vem lá do Juremá Vem firmar seu ponto neste congá
  • Oxalá chamou, e já mandou buscar As caboclas da Jurema, no seu Juremá Pai Oxalá Pai Oxalá, é o rei do mundo inteiro Já deu ordens à Jurema Mandar seus capangueiros Mandai, mandai, Minha Cabocla Jurema Os seus guerreiros Esta é a ordem suprema
  • Arreiam os capangueiros Os capangueiros de Jurema > bis Na mata quem manda É a Cabocla arriando Arreiam os capangueiros Os capangueiros de Jurema
  • Lá nos campos de Jurema Ouvi tambores tocar> bis E na mata iluminada Os passarinhos a cantar> bis Não sei se era noite Não sei se era dia Só sei que na Jurema era tudo alegria Brilhou um clarão no céu Ai, ai, ai meu Deus, o que será? Onde estarão as caboclas da Jurema> Que até agora não apareceram> bis
  • É o rei da mata virgem Dá licença que eu venho saravar> bis Cabocla Jurema e os seus caboclos Da mata virgem na fé de Oxalá Jurema é o seu filho > Quem lhe chama, Jurema > Salve o povo da Umbanda > bis
  • Onde está a Jurema A Jurema onde está Está procurando os capangueiros Que ainda estão no Juremá Quem mandou hamar Em nome do Pai Oxalá Foi seu Oxóssi o caçador Que já baixou no seu congá Salve todo o povo da Jurema Salve a sua luz, seu jacutá Levando todos os males de seu filhos Deixando paz e amor Na fé de Oxalá
  • Chegou Jurema> No terreiro ela baixou > bis A Cabocla vem sorrindo > Demonstrando o seu amor > bis A Cabocla Jurema está > Protegendo esse congá >bis.. Ela veio de aruanda > Pro terreiro saravar > bis
  • Lá naquela floresta> Tem uma pele morena > bis Quando a lua clareia > Pra saravar todo povo da Jurema >bis Jurema de Juremá > Jurema de Juremá > bis É uma cabocla de pena Vamos todos saravar Ai, quiô, quiô, quiá, quiá > bis
  • Cabocla quando desce Não vem sozinha Ela traz sua falange Pra firmar a sua gira Gira ê, ê > Gira ê, a > Salve a falange > Da Cabocla (dar o nome) > bis
  • Quem quer viver sobre a terra, Quem quer viver sobre o mar, Salve a Cabocla Jandira, Salve a Sereia do Mar.Oê, oê, oê... oê, oê, oa... Oê, oê, oê... Jandira. (bis)
  • A Estrela d'Alva lá no Céu apareceu, As matas de Oxóssi ilumi-nou... (bis) Jurema Tronqueira!... Saia das matas com seus filhos, O Juremedo. (bis) Cabelos longos, olhar dis-tante, Sua galera enternecida, o Juremedo, Jurema ronqueira!...
    Saia das matas com seus filhos, O Juremedo. (bis)
  • Caboclo Arranca Toco, A tua luz é minha guia, Tu és Oxóssi, És filho da Virgem Maria, A tua luz ilumina no escuro, Todos os filhos do Terreiro, Estão seguros.
  • Jurema sua flecha caiu, E ninguém sabe, E ninguém viu, Eu vou chamar, O Caboclo Ventania, Só ele sabe, Onde a flecha caiu.
  • Ogã segura o toque, Com Deus e Virgem Maria, (bis) Pôr Oxalá, meu Pai, Saravá seu Ventania. (bis).
  • Quem mora na mata é Oxóssi, Oxóssi é caçador, Oxóssi é caçador. Eu vi meu pai assobiar, Eu mandei chamar. Vem da Aruanda ê, Vem da Aruanda a, Pai Pena Branca, Vem da Aruanda, Vem na Umbanda.
  • Oxóssi assuviou lá no Juremá Oxóssi assuviou lá no Juremá Ogum é sentinela mensageiro de Oxála Arriba minha gente pisa de vagar Que a linha de caboclo não foi feita pra brincar
  • Oxossi na mata sorria sorria ao ver o perigo ás vezes seu peito batia seu sangue escorria mesmo assim ele sorria Oxóssi é rei Oxossi na mata sorria sorria ao ver o perigo ás vezes seu peito batia seu sangue escorria mesmo assim ele sorria Oxóssi é rei Oxossi na mata sorria sorria ao ver o perigo ás vezes seu peito batia seu sangue escorria mesmo assim ele sorria Oxóssi é rei
  • Seu Tupiara é Rei na Umbanda É de mandaça auê Quando ele chega no Terreiro Auê, auê
  • Sete montanhas vem descendo a serra Sete montanhas vem do Humaitá Sete montanhas no se capacete, na Aruanda Pisa na Umbanda, auê Sete montanhas já desceu a serra Sete montanhas veio do Humaitá Sete montanhas no se apacete, na Aruanda Pisa na Umbanda, auê
  • Zum, zum, sou eu Venha ver quem é Ele é seu Pena verde Sua figa é de guiné bis

    Eu ví chover eu ví relampear Mas mesmo assim o ceú estava azul Firma seu ponto nas folhas da Jurema Oxossi reina de norte a sul

IANSÃ

  • Iansã, orixá de Umbanda rainha do nosso congá saravá Iansã lá na Aruanda, Epahei Epahei, Iansã venceu demanda Iansã, saravou pra Xangô no céu o trovão brilhoue lá na mata leão bradou saravá Iansã, saravá Xangô.
  • Trovoada trovejou lá na pedreira iluminou a cachoeira tremeu toda terra e o vento soprou saravá todo povo de Iansã nossa mãe já vem girando com o Rei Xangô Xangô, Xangô protejei vossos filhos Xangô
  • Iansã tem um leque de penas Pra abanar em dia de calor Iansã tem um leque de penas Pra abanar em dia de calor Iansã mora nas pedreiras Eu quero ver meu pai Xangô Iansã mora nas pedreiras Eu quero ver meu pai Xangô
  • Minha Santa Bárbara Virgem da coroa Pelo amor de Deus Santa Bárbara Não me deixe a toa Minha Santa Bárbara Virgem da coroa A Coroa é dela Xangô É da pedra de ouro
  • Iansã cadê Ogum? Foi pro mar Mas Iansã cadê Ogum Foi pro mar> bis Iansã penteia Os seus cabelos macios Quando a luz da lua cheia Clareia as águas do rio Ogum sonhava com a filha de Nanã E pensava que as estrelas Eram os olhos de Iansã Mas Iansã, cadê Ogum? Foi pro mar > bis Iansã cadê Ogum? Foi pro mar > bis Na terra dos Orixás O amor se dividia Entre um Deus que era de paz E outro Deus que combatia Como a luta só termina Quando existe um encedor Iansã virou rainha Da coroa de Xangô Mas Iansã...
  • Eram duas ventarolas Duas ventarolas Ventando pro mar Uma era Iansã, Eparrei! A outra era Iemanjá, Odociá > bis Iansã tem um leque de penas Para abanar em dia de calor Iansã mora nas pedreiras Eu quero ver meu Pai Xangô > bis
  • Ventou nas matas Ventou nas pedreiras Que vento forte nas cachoeiras > bis Não é Oxóssi, nem é Xangô É Iansã com seu patakoto > bis Deusa dos ventos e do trovão Oh minha mãe, quero sua proteção > bis Vento oh! que ventania Vento oh! que ventania Iansã é nossa mãe Iansã é nossa guia > bis Iansã menina É do cabelo louro Sua espada é de prata Sua coroa é de ouro
  • Ela é a senhora dos ventos Ela é a mais linda Orixá Ela veio acalmar a tormenta Quem mandou Foi meu pai Oxalá Iansã minha mãe Iansã Sua espada de ouro no céu brilhou Iansã minha mãe Iansã Obrigada senhora Porque a bonança chegou
  • Ela é matamba Ela é Oiá Ela é Iansã Deste jacutá Ela é matamba Do cabelo louro Senhora dos ventos Da espada de ouro
  • Iansã saravá Pai Xangô No céu o trovão roncou E lá na mata o leão bradou Saravá Iansã, saravá Xangô > Bis Iansã orixá de Umbanda Rainha do nosso congá Saravá Iansâ lá na aruanda Eparrei, eparrei Iansâ
  • O vento que te trouxe É quem te leva para o mar Auê, auê Auê mamãe Iansã

OGUM

  • Seu Ogum Beira Mar O que trouxes do mar ? Seu Ogum Beira Mar O que trouxes do mar ? Quando ele vem Beirando a areia Vem trazendo no braço direito O rosário de Mamãe Sereia Quando ele vem Beirando a areia Vem trazendo no braço direito O rosário de Mamãe Sereia
  • Ogum em seu cavalo corre e a sua espada reluz Ogum, Ogum Megê Sua bandeira cobre os filhos de Jesus Ogunhe
  • Ogum Dilê Não me deixe sofrer tanto assim meu Pai Ogum Dilê Não me deixe sofrer tanto assim meu Pai Quando eu morrer vou passar pela Aruanda Saravá Ogum, saravá povo de Umbanda Quando eu morrer vou passar pela Aruanda Saravá Ogum, saravá povo de Umbanda
  • Oxossi assobiou pra passar no humaitá Oxossi assobiou pra passar no humaitá Oh pra falar com Ogum megê mensageiro de Oxalá Pra falar com Ogum megê mensageiro de Oxalá Oxossi assobiou pra passar no humaitá Oxossi assobiou pra passar no humaitá Oh pra falar com Ogum megê mensageiro de Oxalá Pra falar com Ogum megê mensageiro de Oxalá
  • A sua espada brilha no raiar do dia Seu Beira Mar é filho da Virgem Maria A sua espada brilha no raiar do dia Seu Beira Mar é filho da Virgem Maria (Ogunhê)
  • Seu Beira Mar beirando a areia Seu Beira Mar as ondas do mar maeriam Seu Beira Mar beirando a areia Seu Beira mar as ondas do mar maeriam (Ogunhê)
  • Saravá São Jorge, ogum-nhê-ô Saravá Ogum, ogum-nhê-ô > bis Ô-ô, ô-ô, ogum-nhê-ô > 4 vezes Salve Ogum Akuan,ogum-nhê-ô Salve Ogum Yara, ogum-nhê-ô Salve Ogum Naruê, ogum-nhê-ô E Seu Beira Mar, ogum-nhê-ô Ô-ô, ô-ô, ogum-nhê-ô > 4 vezes Salve Ogum de Lei, ogum-nhê-ô Salve Ogum Nagô, ogum-nhê-ô Salve Ogum Megê, ogum-nhê-ô E seu Matinata, ogum-nhê-ô Ô-ô, ô-ô, ogum-nhê-ô > 4 vezes
  • Magia, magia que faz o meu corpo tremer Magia, magia que chega em silêncio Sem a gente ver É o Senhor Ogum É o rei da magia que vem nos socorrer É o Senhor Ogum Quem vence a magia é Ogum Naruê Ogunhê
  • Beira Mar, auê Beira Mar > bis Ogum já jurou bandeira Na porta do Humaitá Ogum já venceu demanda Vamos todos saravá
  • A sua espada brilha no raiar do dia > Seu Beira Mar, é filho da Virgem Maria > bis Seu Beira Mar, beirando a areia Seu Beira Mar, é filho da Mamãe Sereia Auê, auê Ogum Beira Mar, auê Iansã virou o tempo Pra Ogum não governar Mas durante o barravento Oxum se pôs a cantar Auê, auê, Ogum Beira Mar, auê
  • Ogum de Lei Não me deixe sofrer tanto assim meu pai Quando eu morrer Vou passar na aruanda Saravá Ogum Saravá seu Sete Ondas
  • Oh filhos de Umbanda Seu Sete Ondas vem do Humaitá Que bela surpresa Vem de aruanda nos abençoar Oh bela surpresa Bela surpresa, onde está você Que bela surpresa! Vem da Aruanda Pra nos proteger
  • Beira Rio, Beira Rio, Beira Mar> O que se ganha de Ogum> Só Ogum pode tirar> bis Seu Ogum de Ronda Ele vem girar Vem trazendo folhas Pra descarregar
  • Ogum, Ogum, Ogum, Ogum > Sete Estrelas>bis Ele vem cavalgando no céu...Sete Estrelas... Sua luz na terra O terreiro ilumina Como a luz que aparece No congá dos Orixás
  • Eh cavaleiro de Umbanda Ogum vencedor de demanda Salve os filhos de Mamãe Sereia Seu Ogum Sete Estrelas Ilumina meu congá
  • Ogum em seu cavalo corre E a sua espada reluz Ogum, Ogum Megê Sua bandeira cobre os filhos de Jesus Ogum nhê
  • Na porta da romaria Eu vi um cavaleiro de ronda>bis Trazia um escudo no peito Uma lança na mão Ogum venceu a guerra E matou o dragão A primeira espada quem ganhou foi ele>bis. Mas ele é, ele é Ogum Megê Ele vem lá de aruanda Pro seus filhos proteger
  • Ogum Megê, general de Umbanda Com seu cavalo sêo Ogum foi guerrear Com sua espada, com sua lança Venceu demanda nos campos de Humaitá, Ogum Megê
  • Quando vem trotando> O cavalo de Ogum> Bis Corre o rio para o mar Cobre o mar o mundo inteiro Treme Terra, Rompe Raio Caem as folhas do cajueeiro Eu lhe pedi, eu lhe pedi Chegou aqui Tucuaré Peti
  • Que Ogum é aquele Que vem cavalgando No céu azul É Ogum Matinata Ele é o defensor Do Cruzeiro do Sul Com a espada na cinta Escudo no braço Ele vem cavalgando É Ogum Matinata Ele é o defensor Do Cruzeiro do Sul
  • Eu tenho sete espadas Pra me defender Eu tenho Ogum em minha companhia Mas, Ogum é meu pai Mas, Ogum é meu guia Mas, Ogum vai baixar Na fé de Zambi e da Virgem Maria
  • No horizonte raiou Uma luz que veio aqui Meu Deus, Meu Deus, quem será? É Ogum de Cariri> bis Sete dias da semana Sete velas acendi Rezei e fiz meu pedido À Ogum Cariri É Ogum de Cariri> bis
  • Se meu Pai é Ogum, Ogum Vencedor de demanda Ele vem de aruanda Pra salvar filhos de Umbanda Ogum, Ogum Iara >bis Salve os campos de batalha Salve as sereias do mar Ogum, Ogum Iara > bis
  • Olha Ogum está de Ronda Quem está chamando é São Miguel Réu, réu, réu Na linha de Umbanda Quem está xhamando é São Miguel
  • Quem está de ronda é São Jorge Meu Pai me diz aonde é Quem está de ronda é São Jorge Salvai os filhos de fé Quem está de ronda é São Jorge Meu Pai me diz aonde é Quem está de ronda é São Jorge Jesus, Maria e José Quem está de ronda é São Jorge Deixa São Jorge rondar São Jorge é guerreiro Que manda na terra e manda no mar Saravá meu Pai > bis Girar é bom> bis Girar é bom É bom girar
  • Ele jurou bandeira> Ele tocou clarim> Bis E o exército todo> É comandado por Ogum>
  • Salve Ogum Iara, Salve Ogum Megê, Salve Ogum Matinata, Salve Ogum Naruê Por entre matas, por entre mares e terras Eu entendi o que meu Pai quis dizer Que Ogum não devia beber Que Ogum não devia fumar Mas a fumaça são as nuvens que passam E a espuma, as ondas do mar Ogum Iara, Ogum Megê, Salve Ogum Rompe Mato, auê
  • Ogum guardai pedreira Por ordem de Oxalá Com espada e com a lança Ogum Seus filhos vem ajudar Ogum
  • Oh Iemanjá cadê Ogum? Foi com Oxóssi ao Rio Jordão Foram saudar São João Batista E batizar Cosme e Damião
  • Ogum Megê, Ogum Megê> bis Ogum Iara > bis Saravá cavaleiros de Umbanda > bis A noite é linda, é de luar Ogum Megê, Ogum Megê É que vai chegar
  • Oxalá está chamando Ogum lá no Humaitá Pra lhe dar uma bandeira E mandar ele jurar Se ele é capitão Ele vem jurar Se for de Angola Também vai jurar Se for Ogum de Lei Ele vai jurar E se for de Nagô Também vai jurar
  • Filho de pemba > Bebe água no rochedo> Filho de Ogum> Corre campo> E não tem medo> bis Vou pedir ao Criador Que derrame o seu amor Aos nossos guias> E ao nosso Babalaô> bis
  • Pisa na linha de Umbanda Que eu quero ver Ogum Sete Ondas Pisa na linha de Umbanda Que eu quero ver Ogum Beira Mar Pisa na linha de Umbanda Que eu quero ver seu Sete Espadas Ogum Megê olha a banda, aruê
  • Bandeira branca de Ogum Que está hasteada lá no Humaitá Representando general de Umbanda Ogum venceu femanda Nos campos de Humaitá
  • Pai Ogum, General lá de Aruanda Pai Ogum, é vencedor de demanda Pai Ogum, vence todo quimbandeiro Pai Ogum, herói do nosso terreiro Em seu cavalo vem da aruanda > Para defender toda a sua banda > bis
  • Meu Pai, que guerreiro é esse Que vence na terra> Que vence no mar> bis Ele é lanceiro Ele é flecheiro Ele é marinheiro Ele é de Iemanjá Salve esse guerreiro > Saravá Seu Ogum Beira Mar > bis Ogum já venceu , já venceu, já nenceu Ogum vem de aruanda E quem lhe manda É Deus... Ele vem beirando o Rio Ele vem beirando o Mar Oi..Salve Santo Antônio da Calunga> Benedito e Beira Mar>bis
  • Selei, selei> (homens) O seu cavalo, eu selei>bis (mulheres) Meu Pai Ogum já vai embora (homens) O seu cavalo, eu selei...(mulheres)

YEMANJÁ

  • Filha de Iemanjá Toda de azul Filha de Iemanjá De corpo azul A lua branca traz o mar> Para lhe enfeitar>bis Ela quer amor Ela quer a paz Ela é harmonia Em todo lugar Filha de Iemanjá Odocia-a Filha de Iemanjá Vamos saravar Ela é alegria Aonde vai No seu coração Ela traz a paz A lua branca traz o mar> Para lhe enfeitar>bis “Pai Maneco é alegria Em todo lugar”
  • Hoje é dia de Nossa Senhora De nossa Mãe Iemanjá Calunga ê, ê, ê, ê, ê Calunga a, a, a, a, a, Brilham as estrelas no céu Brilham os peixinhos no mar Calunga ê, ê, ê, ê, ê Calunga a, a, a, a, a,
  • Retira a jangada do mar> Mãe d’água mandou avisar> Que hoje não pode pescar> Pois hoje tem festa no mar>bis Ê Ê Ê Ê Ê Ê Iemanjá> Ela é > Ela é a rainha do mar>bis Traz pente traz espelho Ô Ô Ô Ô Pra ela se enfeitar Ô Ô Ô Ô Traz flores traz perfume E enfeita todo mar
  • Mãe d’água, rainha das ondas, sereia do mar Mãe d’água Seu canto é bonito Quando faz luar Ê, Ê Iemanjá > bis Rainha das ondas > Sereia do mar > bis É bonito o canto de Iemanjá Sempre faz o pescador chorar Quem escuta a mãe d’água cantar Vai com ela pro fundo do mar
  • Eu vou à Praia Grande Eu vou pro mar Levar botões de rosas Pra Iemanjá Eu vou à praia Vou riscar ponto na areia Vou pedir a Mãe Sereia Todas as forças do mar Que nos proteja Com seu manto inteiro branco E com todos os encantos Que tem as opndas do marEu fui na beira da praia > Pra ver o balanço do mar > bis Eu vi um retrato na areia > Me lembrei da sereia > Comecei a chamar > bis Oh Janaina vem ver > Oh Janaina vem cá > Receber suas flores > bis Que venho lhe ofertar
  • Quem quiser viver sobre a terra Quem quiser viver sobre o mar Do mar salve as sereias Salve as ondinas do mar Aruê, ruê, ruê Aruê, ruá, Aruê Iemanjá
  • Salve as conchinhas de prata Salve quem aqui está Salve a mãe Sereia Rainha Mãe Iemanjá Iemanjá é a rainha do mar Iemanjá é a rainha do mar Salve o povo de aruanda Salve meu Pai Oxalá Salve Oxóssi, salve os guias Salve Ogum Beira Mar Iemanjá Iemanjá é a rainha do mar Iemanjá é a rainha do mar Vai ter festa na aruanda Vai ter reza no Cantuá Vai ter gira a noite inteira E muitas flores no mar Iemanjá
  • A onda no mar rolou> A onda no mar rolou > bis Saravá a rainha do mar Saravá a rainha do mar Saravá nossa mãe Iemanjá Mamãe Iemanjá OdociabaEu sou filha de Yabá Yabá é minha mãe Eu sou filha de Yabá Yabá é minha mãe A rainha do tesouro Odociaba no fundo do mar > Odociaba no fundo do mar > bisIemanjá, é sereia Do fundo do mar Iemanjá, Iemanjá Trabalha na areia Junto com Beira-mar Ogum-nhê, Ô-do-iá Rainha Sereia Minha Mãe Iemanjá.
  • Eu fiz um pedido a mamãe Sereia> A Iemanjá, para nunca mais penar>bis Foi na areia> Numa noite linda> Na areia branca do mar>bis Oh lua clara no céu Iluminou seu divino manto, Sereia Oh rainha do mar, Sereia Oh mãe Iemanjá, Sereia Oh rainha do mar, Sereia
  • E vem, vem, vem E vem beirando o mar E vem a Mãe Sereia Para todo o mal levar Chegou, chegou, chegou Chegou beirando o mar Chegou a Mãe Sereia Para todo o mal levar E foi , foi, foi E foi beirando o mar E foi a Mãe Sereia Para todo o mal levar
  • A onda do mar rolou>bis Os filhos de Iemanjá A onda do mar levou
  • Eram duas ventarolas Duas ventarolas que sopravam sobre o mar Eram duas ventarolas Duas ventarolas que sopravam sobre o mar Uma era Iansã, Ieparrê A outra era Iemanjá, adoceáh Uma era Iansã, Ieparrê A outra era Iemanjá, adoceáh
  • Oh Iemanjá, oh Mãe Iemanjá Oh Iemanjá, vamos saravar é lá no mar quem passa em canoa passarinho avoa quem manda lá no mar, é Iemanjá quem manda lá no mar, é Iemanjá Brilhou, brilhou, brilhou, brilhou no mar o manto da nossa mãe Iemanjá brilhou, brilhou no mar e agora vai brilhar nesse Congá.
  • Eu vou levar, vou levar flores ao mar, eu vou levar uma promessa eu fiz, pra Iemanjá me ajudar o meu pedido atendeu eu prometi, vou pagar

OMULÚ

  • Iatoto Obaluaye aitoto baba, atoto Obaluaye iatoto é orixá (bis), meu pai Oxalá é rei venha me valer,(bis) o velho Omulú aitoto Obaluaye (bis) iatoto Obaluaye aitoto baba, iatoto Obaluaye iatoto é orixá.
  • Mas não era, mas não era, mas não era pinta silva ele mora na pedra furada mas não rta pinta silva, mas não era, mas não era, mas não era pinta silva ele mora na pedra furada mas não rta pinta silva.
  • Há quanto tempo eu andava te procurando>bis Abaluaê Atotô>bis
  • Ê ê, saravá, saravá O rei Omolú vai chegar Ele é o rei Ele é o rei É o rei da Quimbanda É o Maioral

PRETO VELHO

  • Olelê meu Deus do céu que alegria O Preto Velho não carrega soberbia Meu Deus do céu isto aqui eu preferia A Estrela D’Alva no ponto do meio-dia Eu vou plantar neste quintal pé de pinheiro> Para mostrar como se quebra macumbeiro>bis Olelê meu Deus do céu que alegria O Preto Velho não carrega soberbia Meu Deus do céu isto aqui eu preferia A Estrela D’Alva no ponto do meio-dia Galo penacho bota macho na campana> Neste terreiro galo velho não apanha> bis
  • Chora meu cativeiro> Meu cativeiro, meu cativerá> Ora, chora> bis Preto Velho que veio da Costa Que veio do Congo, Luanda e Guiné Preto Velho de Nossa Senhora Vem no terreiro olhar filhos de fé Chora meu cativeiro> Meu Cativeiro, meu cativerá> Ora, chora> bis Preto Velho que gira na de Angola Que gira no de Gejo, Bantú e Nagô Preto Velho de Nossa Senhora Filho de Zambi, ele é meu protetor Chora meu cativeiro> Meu cativeiro, meu cativerá> Ora, chora> bis Preto Velho aqui na terra trabalhou Tanto trabalhou, até que um dia lá na aruanda Nossa Senhora o abençoou Chora meu cativeiro> Meu cativeiro, meu cativerá> Ora, chora> bis
  • Pai Maneco Ele é preto velho Preto sim senhor Ele é o Pai Maneco, meu filho Nego rezador Ele tem chicote Não pra revidar Ele aponta uma estrela, meu filho No reino de Iemanjá
  • Saudação ao Pai Maneco Pai Maneco senta no toco Faz o sinal da cruz Pede proteção a Zambi Para os filhos de Jesus Cada conta do seu rosário É um filho que aí está Se não fosse o Pai Maneco Eu não sabia caminhar
  • Maneco chama feitiço> Quem faz feitiço é feiticeiro>bis De Aruanda vem ordem do Velho> Quem manda é o velho faceiro>bis Feiticeiro pega o patuá Mandinga e suas ervas E no Terreiro vem dançar>bis Bate o pé, levanta a poeira> E queima coisa ruim>bis Salve o feitiço do Velho Feiticeiro>bis
  • Kaô, Kaô, Xangô Kaô, Kaô, Xangô me chamou> bis Olha o nego arriou no terreiro, kaô Kaô Cabecile, ele é meu protetor Kaô, kaô, Xangô > Kaô, kaô, Xangô me chamou> bis Salve a linha de Quenguelê Pai Luiz de Aruanda Ele vem me valer
  • Pai José Pai Mané, cadê Pai José Foi no mato colher guiné Quando ele voltar Diga para vir me ver
  • Ele vive no meio das flores Beijando a lua No fundo do mar Oh meu Pai, que é Pai José Que veio da Angola, d’Angolá Oi que vem saravá Salve Deus E os caboclos da Aruanda Pai José chegou No terreiro de Umbanda
  • Mestre Cipriano vai chegar agora> No navio negreiro > Com os escravos de Angola> bis Veio com bantus, congos e guinés Trazer à Umbanda a capoeira A quem tem fé
  • E na aroeira de São Benedito Santo Antônio mandou me chamar>bis Pai Joaquim, ê ê Pai Joaquim, ê a Pai Joaquim veio de Angola Pai Joaquim veio de Angola, Angolá
  • Meu Senhor da casa grande Não me bata por favor Não me amarre no seu toco Me conceda seu perdão Trago minha força armada Luz, amor e gratidão Sou Tio Tonho de Angola Que chegou neste congá Sou Tio Tonho de Angola Que chegou pra trabalhar
  • Com sua pemba, com seu apito> Pai Bernardo vem> bis Ele vem do Congo vem, vem Vem de mujongo, vem, vem Ele vem tirar Toda mandinga que o filho tem Pai Bernardo vem
  • Pisa na linha de Congo> Meu Filho, filho meu > Pisa na linha de Congo devagar > Filho Meu>bis Pisa na linha de Congo destemido Filho meu Pai Congo trabalha na Umbanda Para lhe ajudar Olha o Congo a girar
  • É o vento que balança a folha Guiné É o vento que balança a folha É, é, é Pai Guiné É o vento que balança a folha
  • Pai Serafim vem do meio das flores Olhando o céu, beirando o mar Ele é preto velho de Umbanda> Que vem de Aruanda> Para nos salvar>bis
  • Pai João de Angola Na Angola tem um velho Que caminha devagar Chama Pai João Vamos saravar
  • Pai Joaquim de Xangô Xangô chamou Pai Joaquim lá na Pedreira Veio de longe Pai Joaquim Trabalhar na cachoeira Xangô chamou Pai Joaquim lá na pedreira Pai Joaquim chama seus filhos Pra benzer na cachoeira
  • Xangô está no alto da pedreira> E Pai Joaquim, guarda a cachoeira>bis Águas limpas, cristalinas> Correm pro rio> Onde Oxalá se batizou>bis Preto Velho Pai Joaquim É filho de Xangô É guardião da cachoeira E do rio que Oxalá se batizou Águas limpas, cristalinas Correm pro rio Onde Oxalá se batizou Na pedreira, junto da cachoeira> Preto velho abençoou>bis
  • Pai Ambrósio Chegou Pai Ambrósio, chegou Pra salvar os filhos de fé Na Umbanda só se vence com amor E ele vem, na linha do Senhor E ele vem, em nome do Senhor
  • Pedi licença a mamãe Oxum Pedi licença a Pai Oxalá Pedi licença ao Senhor do Bonfim Pra Tio Antônio vir trabalhar Quem vem lá é de paz Quem vai chegar no congá É um baiano formoso É Tio Antônio que vem trabalhar
  • Oh Pai Tomás, Oh Pai Tomás Vem no terreiro, vem trabalhar Filho de Zambi ,ele é filho de Oxalá Oh Pai Tomás ,Oh Pai Tomas Vem no terreiro, vem trabalhar Sua falange, com licença de Oxalá
  • Pai Benedito veio de Angola Pai Benedito veio de lá Firma a cabeça pra Pai Benedito Vir trabalhar neste congá
  • Hoje é dia de gira de preto Pai Francisco vamos chamar Hoje é dia de gira de preto Pai Francisco vai chegar Pai Francisco é de Congo Ele é filho de Iemanjá Ele vem nesse terreiro Ensinar filho a rezar
  • Com flores brancas Minhas almas vou louvar Com seu perfume também Vou me perfumar Mamãe Oxum ilumina A minha fé Vem de aruanda Vem chegando Pai André>bis “Pai André é de Guiné”
  • Preto-velho Pai Tibúrcio> Nos ajuda a caminhar> Nesta estrada tão longa> Ele vem nos ensinar>bis Que nosso Pai Oxalá Traga amor e caridade Às crianças de esperança Ao senhor a eternidade
  • Quem é aquele velhinho Que vem no caminho Andando devagar Com seu cachimbo na boca Pitando a fumaça e jogando pro ar Ele é do cativeiro > bis É Pai Benedito, ele é mirongueiro> bis
  • Saravá, saravá, saravá Chega pra lá mandingueiro Pai Joaquim nasceu lá na costa Lá na costa ele foi batizado Pai Joaquim quando risca seu ponto Desmancha feitiço malvado Saravá, saravá, saravá Chega pra lá mandingueiro Pai Joaquim veio lá da costa Já chegou no nosso terreiro Ele vem pra nos afastar Da mira do feiticeiro
  • Pai José da Praia vem> Vem aqui nos ajudar>bis Pai José da Praia vem> Vem aqui neste congá>bis Ele vem nos ensinar As palavras de Iemanjá
  • Congo, rei Congo Congo chegou Congo é maravilha No terreiro trabalhou
  • Um lindo sol apareceu E preto velho já está trabalhando Navegando, remando Trabalhando e pescando>bis Filho de Congo Filho do Velho Não reme contra a maré Siga em frente Com muita fé Navegando, remando E vento soprando>bis
  • Mãe Maria, cadê Pai Tomé Foi pro mato buscar guiné Quando ele voltar Peça pra ele me benzer
  • Ele veio lá de Aruanda Com a luz da estrela guia Saudar filhos de Umbanda Ele é Pai Malaquias Nas suas mãos raios de luz No coração traz a sua guia A Oxalá pede pra abençoar O preto velho Pai Malaquias Com arruda e guiné> Reza os filhos que tem fé> Preto velho veio trabalhar> E este congá abençoar>bis
  • Preto velho vem Com a folha verde na mão Vem benzendo os seus filhos Saravando seus irmãos Pai Lourenço é preto velho Vem trazendo o seu Axé Vem benzendo os seus filhos Com a folha de guiné
  • Nasce o sol bem de mansinho E Pai Tião está a apreciar Caminhando a beira do mar Veio saudar Iemanjá Quem é do Congo> Congo aruê> Firma na areia> Que eu quero ver>bis Preto-velho veio trabalhar E na praia gosta de morar Vive aqui no seu cantinho Com seu barco pra pescar Quem é do Congo> Congo aruê> Firma na areia > Que eu quero ver>bis Pai Tião gosta do mar E aqui vem meditar Sua grande devoção É a Senhora da Conceição Quem é do Congo...>bis
  • Lá em Angola tem um velho Que caminha devagar Ele é Pai Miguel de Angola Vem na banda trabalhar
  • Oi salve Deus Salve os pretos de Aruanda Pai Josias chegou No terreiro de Umbanda
  • Canoeiro, canoeiro O que traz nessa canoa Trago pemba, trago guia Jeremias vem na proa Canoeiro, canoeiro O que traz nessa canoa Trago pemba, trago guia E o rosário de Maria
  • Que preto é esse, oh Cambinda Que chegou agora, oh Cambinda É o Pai (...dar o nome), oh Cambinda Que veio de Angola.
  • Firma ponto minha gente Preto velho vai chegar Ele vem de Aruanda Ele vem pra trabalhar Saravá o Preto Velho Saravá,saravá, saravá, Ele chegou no terreiro Ele vem nos ajudar
  • Preto Velho tá quebrado> De tanto trabalhar> Preto Velho tá cansado> De tanto curimbar> bis Firma ponto, risca pemba> Que é longa a caminhada> Quem tem fé, tem tudo> Quemnão tem fé, não tem nada> bis
  • Meu pito tá apagado> Minha marafa acabou> Vou trabalhar pra suncê> Porque sou trabalhadô> bis Eu vou trabalhar> Suncê vai ganhar> Muito bongo, meu filho> E depois vem me pagar> bis
  • Deixei meu cachimbo no toco Mandei o moleque buscar Na hora da derrubada Meu cachimbo ficou lá
  • Zum, zum, bateu na porta Saravá vou ver quem é É o povo da aruanda É a falange de Guiné
  • Arriou na linha de Congo É Congo, é Congo aruê Arriou na linha de Congo, Agora que quero ver. Congo, Rei Congo Congo chegou Congo é maravilha No terreiro saravou
  • Preto velho senta no toco Faz o sinal da cruz Pede proteção a Zambi Para os filhos de Jesus Cada conta do seu rosário É um filho que ai está Se não fosse o Preto Velho Eu não sabia caminhar
  • Quenguelê, Quenguelê, Xangô> Ele é filho da cobra coral >bis Olha o preto está trabalhando E o branco não está, está olhando...
  • Chora meu cativeiro, meu cativeiro> Meu cativerá> bis No tempo da escravidão Preto Velho sempre trabalhou Sentado na sua senzala Batia tambor, saravá pai Xangô
  • Bate tambor lá na Angola> Bate tambor> 3 x bis Pai Maneco bate tambor Pai José bate tambor Pai Joaquim bate tambor Bate tambor lá na Angola Bate tambor> bis
  • E esse nego que veio de aruanda No terreiro de Umbanda Ele vem pra trabalhar E olha o passo na gira que o nego dá E olha o jeito desse nego trabalhar E olha o passo na gira que o nego dá E esse nego já foi dono de congá Lá nas matas tem as folhas da Jurema > bis
  • A lua lá no céu surgiu E clareou os caminhos de Umbanda Aqui na terra filho de pemba> É guerreiro> Preto Velho surgiu> Como é linda a sua banda>bis A estrela lá no céu brilhou E clareou os caminhos de Umbanda E lá na terra filho de pemba pediu> Preto Velho ouviu> Com é linda a nossa Umbanda>bis
  • Ai meu tempo faz tanto tempo Meu tempo que não volta mais Quando negros de Aruanda> Cantavam todos iguais>bis Nós somos feitos da castanha da aruanda Da proteção de Iemanjá Aruanda eh eh eh> Aruanda ah ah ah>bis Preto Velho ficava sentado No batique do velho portão Preto Velho com sua viola> Preto Velho com seu violão>bis Na festa da Conceição Todo mundo pedia implorava O menino pegava a viola> Preto Velho então cantarolava>bis Aruanda eh eh eh > Aruanda ah ah ah>bis
  • Preto Velho que coisa é essa> Que me deixa o corpo mole>bis É mironga de Terreiro Preto Velho vai tirar Vai fazer reza bem forte Pra mandinga afastar Preto Velho que coisa é essa> Que me deixa com o corpo mole>bis Parece que é coisa feita Preto Velho vai tirar Mas não fique assustado Deste mal vou lhe livrar E depois você vai embora Vai pra casa descansar E depois que passar o tempo Volte aqui me visitar
  • Eu cheguei no terreiro Risquei o meu ponto Quem é o primeiro? Eu cheguei no terreiro Risquei minha pemba Quem é o primeiro? O primeiro é aquele Que está lá no canto Com cara de pranto Qué falar com o homem > bis Venha cá mizi fio Jogaram feitiço em suncê Agora vá lá na encruza Acenda uma vela com fita amarela Farofa e dendê, que eu vai te proteger Que eu vai te proteger Eu vai te proteger, mas peça maleime Meu filho de fé Confia em mim, eu sou Embaé > bis
  • Tira o cipó do caminho Oh criança Deixa Vovô atravessar É Preto Velho Que vem de aruandaPara trabalhar
  • Quem é aquele velhinho Que vem no caminho Andando devagar Com seu cachimbo na boca Pitando a fumaça e jogando pro ar Ele é do cativeiro Ele é Preto Velho Ele é mirongueiro
  • O Preto Velho No tempo do cativeiro Trabalhava o dia inteiro Na senzala a matuscar Uma maneira de domingo Ir no terreiro Com arruda e guiné Saravá seu Orixá Hoje o preto Quando desce no terreiro Vem saravando os seus filhos Com licença de Oxalá Vem ensinando humildade e caridade E a todos que tem fé Um jeito de se salvar Ajuda eu Preto velho Ajuda eu a rezar Ajuda eu atabaque Ajuda eu a girar
  • Na fazenda de Santa Rita Nego duro de se acordar Não trabalha porque não quer Tem cavalo pra arriar
  • Não vou plantar café de meia Eu vou plantar canavial Café de meia não dá lucro Sinhá dona Canavial, marafo dá Amarra o boi, Preto Velho > Na porteira do congá > bis
  • É preto, é preto, oi Cambinda Na terra de preto, oi Cambinda Eu também sou preto, oi Cambinda Na terra de preto, oi Cambinda
  • Preto Velho quando vem da Aruanda Vem com Deus e a Virgem Maria Saravá o povo de Aruanda > Saravá o povo da Bahia> bis
  • Tizorere,orere, orara>bis Os Pretos Velhos Quando vem pra trabalhar Vem trazendo a sua gente Para todo mal levar Ago, ago, vem saravar Filhos de Umbanda Ago, ago vem saravar Neste congá Saravá eles Como chefes de terreiro Saravá eles Com todos seus companheiros
  • Ô meu São Benedito> Na coroa de Zambi tem congá > bis Seu carreteiro toca o carro devagar Que senão o carro vira E o carreteiro passa mal Sou Preto Velho e não gosto de lambança > Curo moço, curo velho > E também curo criança > bis
  • Eiê, eiê, eiê, eiê, eiê Oi, eiê, eiê, eiê, eiá> O jongo é bom de lascar> no terreiro de dona Sinhá> bis Preto Velho baixa na terra Faz coisas de admirar Planta um pé de banana Na mesma hora ela dá O tronco solta o cacho Se vê amadurecer Preto Velho tira a banana E dá pra todos comer Isto que quero ver> Pai de Santo que saiba fazer> bis
  • Oiê, Senhor Macuta Oiê Senhor Macutá Ele vem de Angola Senhor Macutá Chegou agora, Senhor Macutá Com a mão na pemba Alcançou vitória, Senhor Macutá.
  • É preto, é preto É do meu congá É preto, é preto Ora vamos saravá
  • Kió viva a Angola Viva a Angola é>bis Preto Velho está na Angola Oi viva a Angola é Pai Maneco está na Angola Oi viva a Angola é Kió viva a Angola> Viva a Angola é>bis Pai Joaquim está na Angola Oi viva a Angola é Pai João está na Angola Oi viva a Angola é Kió viva a Angola> Viva a Angola é>bis
  • Ainda bem que era dia Papai mandou chamar Firma a cabeça meus filhos Que tem preto pra chegar Letra: entidade Pai Luiz de Xangô
  • Corisco o céu rasgou O chão do terreiro brilhou Com a sua cruz e o seu machado O Preto Velho Sua presença marcou Xangô, Deus do céu No Preto Sua voz ecoou Xangô, Justiceiro e humilde Sua falange ilumine
  • Tem pena dele Benedito Tenha dó Ele é filho de Zambi Ô São Benedito, tenha dó>bis 3 vezes Tem pena dele Nanã Tenha dó Ele é filho de Zambi Ô Nanã Tenha dó
  • Ponto de Subida dos Pretos-Velhos
  • Preto Velho vai ao ló Mas não deixa os filhos só>bis Ele vai pra Aruanda Junto com Zambi menor>bis
  • A sineta do céu bateu> Oxalá já diz> É hora>bis Eu vou, eu vou, eu vou> Fiquem com Deus e> Com Nossa Senhora>bis
  • E vai Preto Velho Subindo pro céu E Nossa Senhora Cobrindo com véu
  • A estrela brilha no céu Clareia a Umbanda Está na hora, o galo cantou Adeus meus filhos Preto Velho vai embora Fiquem com Deus E Nossa Senhora
  • O galo vai cantar Quando chegar a hora Pai Maneco pra aruanda Vai de volta na aurora Ele vai deixar Muito amor, muita alegria Vai pra junto de Iemanjá E da Virgem Maria
  • Vovó Maria Redonda Quem vem lá Quem combate demanda Ela é filha de Congo É Maria Redonda
  • Vovó Sabina Letra e música: entidade Vovó Sabina Vovó Sabina nega lavadeira > Lava roupa de sinhá > bis Lava roupa de sinhá Mas sua mãe é Iemanjá
  • Gira, gira, girou Vovó Chica chegou Gira, gira, girou Perto da Chica estou Vovó Chica é parteira e rezadeira Com tanta luz, também é curandeira De mãos postas com devoção Chica reza com o coração Gira, gira, girou Vovó Chica chegou Perto da Chica estou Seu tercinho branco está abençoado Junto do seu peito está guardado Cristo deu-lhe força e a luz E, com humildade, agradece a Jesus Gira, gira, girou Vovó Chica chegou Gira, gira, girou Perto da Chica estou
  • Acabou meu cigarro de palha> Vó Chica é quem foi buscar>bis Rasgou a barra da saia> Pra fazer meu patuá>bis Demanda com ponto de fogo> Vó Chica sabe desmanchar>bis Sua Umbanda é pro bem > E todo o mal vai levar>bis
  • Preta Velha que vem no terreiro saravá Preta Velha que vem no terreiro trabalhar Ela é Maria Chica de aruanda Ela vem neste terreiro saravá Ela é Maria Chica de aruanda Ela vem neste terreiro trabalhar
  • Vovó Catarina ê, ê Vovó Catarina ê, á Vovó Catarina vem de Angola Vovó Catarina ê, á
  • Vovó Catarina que tem poder> Tem na Umbanda muito haver > bis Ela vem da aruanda Com a fé de Oxalá Traz arruda e guiné Pra rezar filhos de fé
  • Abre este terreiro Abre este congá Chegou Maria Conga Que vem trabalhar Saravá Umbanda Saravá Quimbanda Saravá quem manda Saravá você
  • Ai vem Mãe Maria Que vem do lado de lá Vem pedindo licença a Oxalá E a grande Sereia do Mar Ai vem Mãe Maria Que vem neste congá Abençoar os filhos de fé E todo mal levar
  • Saravá Maria de Angola Preta Velha guerreira Saravá Maria de Angola Nega benzedeira Vovó Maria no terreiro Faz mandinga com arruda e patuá Dá a sua proteção E vem seus filhos ajudar
  • Vestida de branco está Maria de Angola Veio trabalhar no congá de Oxalá Perfuma com arruda e guiné E no terreiro firma a sua fé Ela reza pra Jesus, Maria e José Que firme este terreiro E não deixe cair filho de fé É de Angola> Só veste branco> Vovó Maria> No congá firma seu ponto>bis
  • Vózinha Maria das Dores > Acende seu pito na banda de cá > bis Pegou um pouco d’água > Misturou com erva > E fez um remédio > Pros filhos curar > bis
  • Ela vem do mar Ela vem da areia Ela é Preta Velha De mamãe Sereia Ela é lavadeira Ela de Sinhá Ela é a Mãe Jacira Preta de Iemanjá
  • Maria Sacambinda Lavadeira de sinhá Lavou roupa de Congo Não é dela, é de Iemanjá
  • Vovó Maria, ela veio da Bahia Ela vem pra trabalhar Tem licença de Pai Oxalá Vovó Maria, ela veio da Bahia Vem trazendo a sua pemba, sua guia E o rosário da Virgem Maria
  • Vovó Maria> Ela vem da Bahia> bis Ela vem pra trabalhar Com licença do Pai Oxalá Vem trazendo sua pemba, a sua guia Seu rosário da Virgem Maria
  • Cambinda mamanhê Cambinda mamanha Segura Cambinda Que eu quero ver Filho de pemba não tem querer
  • Ê Tia Maria, preta velha da Bahia> Refrão Segura a barra da saia Dança na ponta do pé Quando pega no rosário Traça Umbanda e Candomblé, Tia Maria Refrão Rezadeira de quebranto Mal olhado e desencanto Feiticeira, curandeira Dobradora de Junqueira, Tia Maria Refrão Ninguém segura seu ponto Sua pemba e muita fé E quem quiser falar com ela Ganha figa de guiné, Tia Maria Refrão
  • Quem é a preta velha sentada no toco Meu Senhor das Almas, me diga quem é? É Tia Maria de Mina, meu filho Trabalhando com fé Trouxe arruda e guiné
  • Mãe Maria de Mina vem de Aruanda Pra salvar seus filhos Pra vencer demanda Oh preta velha você não me engana Amarra a saia com palha de cana E o cigarro que ela fuma É de palha de Aruanda
  • Benedita você tem um congá Que é uma beleza Um terreiro enfeitado Muitos doces sobre a mesa
  • Figa cruzada, e bem trabalhada Veio da Bahia Vovó Benedita chegou com sua magia No seu patuá do Senhor do Bonfim Ela acredita Saia engomada e bata rendada Veste Benedita Figa cruzada, corpo fechado É com Benedita Seus búzios jogados em pano amassado Ela confia Curimba marcada em ponto riscado É sua gira>bis No seu patuá do Senhor do Bonfim Ela acredita Curimba marcada em ponto riscado É sua gira>bis
  • Lá vem Vovó Zulmira> Ela vem trabalhar> bis Vem tirar toda mandinga> E seus filhos iluminar> bis
  • Preta Velha trabalha na Umbanda Preta Velha combate demanda Saravá Vovó Zulmira que chegou neste conga>bis Aruê, aruê, aruê, aruê aruê aruá Saravá vovó Zulmira que chegou pra trabalhar>bis
  • Vovó tem sete saias Na última saia tem mironga Vovó veio de Angola Pra salvar filhos de Umbanda Com seu patuá, figa de guiné Vovó veio de Angola Pra salvar filhos de fé Oh preta velha Você não me engana Amarra a saia Com palha de cana E o cigarro que ela fuma> É de palha de Aruanda> bis
  • Tudo que peço à vovó ela faz Também o que peço a vovô ele faz O que quero mais O que quero mais
  • Flor de Laranja Vovó pegou Trouxe pro terreiro cuscuz e marafo Cuscuz e marafo ela entregou Na encruzilhada ela saravou Saravou, Saravou...
  • Vovó viveu No tempo da escravidão Corria o milharal Com a enxada na mão Benzia, fazia mironga Ajudava seus irmãos E um dia lá no céu Jesus lhe deu a redenção
  • A nega mandou fazer macumba Pra me tirar da favela O meu santo é muito forte E quem vai sair é ela>bis O meu santo é muito forte E quem vai sair é ela
  • Ai vem, vem, vem As vovós de Aruanda Elas vem goivando> Na lei de Umbanda>bis
  • Navio negreiro no meio do mar > bis Correntes pesadas na areia a arrastar E a negra escrava tristonha a chorar Saravá nossa Mãe Iemanjá Saravá nosso Pai Oxalá
  • Preta-Velha vai ao ló Mas não deixa os filhos só>bis Ela vai pra Aruanda Junto com Zambi menor>bis
  • A sineta do céu bateu> Oxalá já diz> É hora>bis Eu vou, eu vou, eu vou> Fiquem com Deus e> Com Nossa Senhora>bis
  • E vai Preta-Velha Subindo pro céu E Nossa Senhora Cobrindo com véu
  • A estrela brilha no céu Clareia a Umbanda Está na hora, o galo cantou Adeus meus filhos Preta-Velha vai embora Fiquem com Deus E Nossa Senhora
  • Vovó Maria Conga Brilhou, uma estrala no céu Oxalá mandou Maria Conga na Terra Mas ela vem chorando, chorando Vem salvar seus filhos Vovó Que estão lhe esperando bis
  • Vó Catariana e uma velha tao linda Quando vem da aldeia ela vem sorrindo Saravá pemba Saravá Yemanjá Saravá Mamãe Oxum E Nosso Pai Oxalá bis
  • Corococó canta o galo No alto daquela serra Eu vim anunciar Vó Catarina está na Terra bis
  • Vovó tem sete saias Na última saia tem mironga Vovó veio de Angola Para salvar filhos de Umbanda Com seu patuá e figa de guiné Vovó veio de angola Pra salvar filhos de fé. bis
  • Meus pretos-velhos quando vêm do cativeio Eles chegam no terreiro de cachimbo e pé no chão Pega na pemba, risca ponto e faz mironga Saravá, Maria conga Saravá, meu Pai João bis
  • Suas matas têm folhas Têm rosário de Nossa Senhora Arrueira de São Benedito Meu São Benedito não me desampare nessa hora bis
  • Vovó, vim lhe pedir um favor Olhe por seus filhos Dê saúde e amor
  • Eu pedi às almas> E as almas me atenderam> bis Olha as santas almas> Lá do cruzeiro> bis
  • Eu andava perambulando Sem ter nada o que fazer Vou pedir às santas Almas Para nos socorrer Foram as Almas quem me ajudou Foram as Almas quem me ajudou Foram as Almas quem me ajudou Viva Deus Nosso Senhor Olha as Almas dão Olha as Almas dão Olha as Almas dão Para quem sabe aproveitar

IBEIJADA

  • Criança-erê Criancerê Pra receber uma graça Eu vou fazer numa praça Uma homenagem à você Ê-erê Oque mais quer erê? Erê quer o que? Quero mais bala Vamos jogar bola Acende uma vela Me leva pra escola E nunca na vida me deixe sozinho Nunca na vida me deixe sozinho Queremos comida e muito carinho Brinquedo e bebida Pra alegrar o nosso ninho E nunca na vida nos deixem sozinhos Nunca na vida nos deixem sozinhos Nunca na vida nos deixe Painho Ê-erê
  • Fui no jardim Colher as rosas E a vovózinha Deu-me as rosas mais formosas Cosme e Damião, oh Doum Crispim Crispiniano São os filhos de Ogum
  • Papai me mande um balão > Com todas as crianças> Que tem lá no céu > bis Tem doce, meu pai > Tem doce, meu pai > Tem doce, no meu jardim > bis
  • Lá no céu tem três estrelinhas Todas três em carreirinha São Cosme, São Damião A outra é Mariazinha
  • São Cosme, São Damião Sua santa casa cheira Cheira cravo e rosa Cheira flor de laranjeira
  • Eu vi Doum na beira d’água Comendo arroz bebendo água Eu vi Cosme na beira d’água Comendo arroz bebendo água Eu vi Damião na beira d’água Comendo arroz bebendo água Eu vi as crianças na beira d’água Comendo arroz bebendo água
  • Cosme e Damião Damião cadê Doum Doum tá passeando No cavalo de Ogum Dois, dois Sereia do mar Dois, dois Minha mãe Iemanjá São Cosme, São Damião Sua Santa já chegou Veio do fundo do mar Que Santa Bárbara mandou Dois, dois as Sereias do Mar Dois, dois minha Mãe Iemanjá
  • Os anjos lá no céu cantavam Estrela D’Alva clareou Saravá Cosme e Damião Nesse terreiro Oxalá lhe abençoou
  • Cosme e Damião Letra e música: Helinho Sant’Ana Cosme e Damião É uma dupla em ação Sempre trabalhando Para o bem da criação Cosme e Damião É uma dupla em ação Sempre preparados Para uma boa ação Sempre estão sorrindo> Sempre estão cantando> Sempre estão levando> Amor a todos corações>bis
  • Ele é pequenininho Mora no fundo do mar Sua madrinha é Sereia Seu padrinho é Beira Mar No fundo do mar tem areia>bis Seu padrinho é Beira Mar Sua madrinha é Sereia
  • Tenho um coração Com um buraquinho Que não pode se curar Ele está morrendo aos pouquinhos Mas com muito Amor Ele vai sarar... Sara, sara coração com sonhos Sara, sara coração com sonhos.
  • Ere-rê, ere-á Erezim vem trabalhar Vem brincando de Aruanda Para nos abençoar Diz aí erezim O que é que você quer? Quero vela azul pros homens E cor de rosa pras mulher Ere-rê, ere-á Erezim vem trabalhar Vem brincando de Aruanda Para nos abençoar Diz aí erezim Você quer vela, pra quê? Pra corimbar o terreiro E a todos proteger Ere-rê, ere-á Erezim vem trabalhar Vem brincando de Aruanda Para nos abençoar Diz aí erezim E vais corimbar pra quê? Pra poder levar mironga Que deixaram em você
  • Andorinha que voa, voa> Andorinha> Leva as crianças pro céu>bis Vai, vai, vai andorinha> Leva as crianças pro céu>bis

BOIADEIRO

  • Ó Deus salve esta casa santa Ó santa, ó santa Onde Deus fez a sua morada Morada, morada Onde mora o cálice bento >E a hóstia consagrada > bis
  • Valei-me meu bom Boiadeiro Dai-me forças pra tristeza suportar Vou soltar o nó da boleadeira> Boiadeiro> Pra Prenda poder voar>bis Toca o berrante, Boiadeiro Toca forte que é pra Prenda escutar E guia a Prenda em segurança> Boiadeiro> Pra plagas do Pai Oxalá> bis
  • Olha seu moço Abra aí essa cancela Seu Lourenço o Boiadeiro É quem vai passar por ela Me dá licença Pois aqui eu já cheguei Seu lourenço o Boiadeiro Delegado me tornei Aclamado pelo povo Da cidade onde cheguei O seu Lourenço Boiadeiro Delegado Pelo povo aclamado, Ensinou esta lição Nas cavalgadas Sob o sol e sob a chuva Quando estava olhando a lua Ele ouviu uma canção Que dizia assim: "Que o gado agente marca Quando quer a gente mata Mas com gente não da não Que amigo a gente guarda No fundo do coração" Eu sou Lourenço Boiadeiro Delegado Pelo povo aclamado Com vocês meu coração".
  • Vem cá guria depressa Venha ventando Que é pra ver João Boiadeiro Cachaça que desce queimando(homens) Pega as coisas lá pro homem Chicote ele estala no peito Não tem boi que seja bobo De faltar-lhe com respeito(mulheres) Chegou, chegou, chegou João Boiadeiro no terreiro chegou>bis Chegou João Boiadeiro chegou>bis
  • Cem anos se passaram Venâncio viveu a vida De amor e alegria Era festa todo dia Eêê Boiadeiro, Eêê Boiadeiro Então do céu a voz de Deus falou>bis Do cavalo a viola > Do sol a lua > Do vento a chuva> Você boiadeiro viveu>bis E hoje no terreiro> Abençoa os filhos de Umbanda> Velho sábio verdadeiro> Em nome de Oxalá> Nosso Senhor!>bis Eêê Boiadeiro, Eêê Boiadeiro
  • Boiadeiro na porteira Benedito na Aruanda Chama o povo Boiadeiro Vem chegando de mansinho Casqueador Zezinho> Vem Ogum de mansinho>bis Abrir pra mecê meu filho Todos os seus caminho
  • Boiadeiro, sou boiadeiro Neste pampa sem igual Meu reino é a coxilha Meu trono é meu bagual Vem Nhô Zé, vem Nhô Zé Boiadeiro curandeiro Boiadeiro benzedor Boiadeiro curandeiro Boiadeiro rezador Vem Nhô Zé, vem Nhô Zé Vem, vem cá nos ajudar>bis
  • Sou boiadeiro, sou sim Senhor Sou boiadeiro lá do sertão Conhecido como Zé do Mato Mas o apelido é Capitão Sou caboclo de suporte Sou temido como o trovão Protegendo a boiada Com meu cavalo alazão Bebo pinga e chimarrão E como proteção Tenho no meu peito Deus Nosso Senhor
  • Caboclo, Caboclo Boiadeiro Sua luz chegou Aqui neste terreiro Vamos saravar Caboclo Boiadeiro
  • Mas que lindo caboclo chegou É um lindo caboclo ligeiro Saravá esta linda Umbanda Aqui chegou o Caboclo Boiadeiro Ele veio do sertão Correndo pelas estradas Estalando seu chicote Carreando sua boiada Ai, ai, ai meu Deus do céu Ai, ai, ai Virgem Maria Umbanda de Boiadeiro Vara o raiar do dia
  • Felicidade Felicidade foi-se embora E a saudade no meu peito Ainda mora E é por isso que eu gosto Lá de fora Porque sei que a falsidade Não vigora A minha casa fica lá Detrás do mundo Aonde eu vou em um segundo Quando começo a cantar O pensamento parece uma coisa atoa Mas como é que a gente voa Quando começa a pensar Felicidade foi-se embora...>bis

BAIANOS

  • Bahia, oh África> Vem cá, vem nos ajudar>bis Força Baiana Força Africana Força Divina Vem nos ajudar Bahia, Bahia Bahia de São Salvador Quem nunca foi à Bahia Pede à Deus Nosso Senhor
  • Lá na Bahia > Ninguém pode com baiano > bis Quebra coco, arrebenta sapucaia > Vamos todos saravá > bis
  • Oi trepa no coqueiro, tira coco Chique-chique, nheco-nheco No coqueiro eu chego lá Firma ponto minha gente Que baiano vai chegar Foi no pé da bananeira Que entreguei meu amalá
  • Balança a porteira velha Balança, balançeô Balança a porteira velha Que baiano já chegou
  • Trepa no coqueiro Tira coco se quizer Vou chamar a baianada Pra dançar neste congá
  • Na Bahia tem um coco> Nesse coco tem dendê>bis Olha diga como é que se Come esse coco Esse coco que é bom de comer
  • Oh Meu Senhor do Bonfim Valei-me meu salvador Vinde, salvai vossos filhos Povo da Bahia chegou
  • Se é baiano Agora que eu quero ver Dança cativa No azeite de dendê Eu quero ver um baiano de Aruanda Trabalhando na Umbanda Pra Quimbanda não vencer
  • Ele é baiano Ele arrebenta a sapucaia Ê ,Ê meu pai Ele arrebenta a sapucaia Ele é da Bahia Esse baiano vale ouro Ele é da Bahia Salve o seu Chapéu de Couro
  • A Bahia chamou, chamou> Mandou chamar>bis Foi Senhor do Bonfim Que chamou baiano Pra rezar
  • O trem apitou> Baiano viajou>bis Baiano viajou Com Nosso Senhor
  • Bota pimenta > No meu prato de dendê>bis A mulherada na cozinha> Eu quero ver>bis A baiana bonitinha> Que cozinha só> Pra mim>bis Oh meu Deus do> Senhor do Bonfim>bis Bota a mão nas cadeiras E remexe mais, oh Baiana Vê se remexe mais>bis Na subida da ladeira E na descida do Bonfim

EXÚ

  • Quando o galo canta As almas se levantam E o mar recua É quando os anjos do céu dizem amém E o pobre do lavrador diz aleluia Diz aleluia, diz aleluia Seu Tranca Ruas diz aleluia Diz aleluia, diz aleluia Seu Tranca Ruas diz aleluia
  • Quem é que desceu do reino Quem é? Quem é que desceu do reino Quem é? Ele é Tranca Ruas das Almas Ele é Ele é Tranca Ruas das Almas Ele é
  • Chegou na cangira de Umbanda > Seu Tranca Ruas> bis Quem está de ronda é meu pai > bis Seu Tranca Ruas Me cubra com sua capa Quem tem sua capa escapa > bis A sua capa é um manto de caridade Sua capa cobre tudo Só não cobre a falsidade
  • Poder, poder Tranca Ruas é quem traz Poder, poder Tranca Ruas é quem traz Cuidado com o que diz> Tranca Ruas está por trás>bis Cuidado com o que faz> Tranca Ruas está por trás>bis
  • Seu Tranca Ruas, me abre o meu caminho Que foi fechado pelo povo pequenino Saravá o sol Saravá a lua Saravá a rua Saravá Seu Tranca Ruas
  • Exu Morcego O céu escureceu> Exu bateu asas na calunga>bis Voou, voou Exu Morcego já chegou
  • Estava amanhecendo Vi um morcego no ar Pedi a proteção De nosso pai Oxalá
  • O sino da igrejinha > Faz belem, blem, blom > bis Deu meia-noite O galo já cantou Seu Tranca Ruas Que é dono da gira Que corre gira Que Ogum mandou
  • Itália, Itália, Bara Laroie> bis Bara na Itália, seu moço> Bara Laroie> bis Mas ele é o capitão da encruzilhada, ele é Ele é ordenança de Ogum Sua divisa quem deu foi Oxalá Sua coroa quem deu foi Omolú Oi salve o sol Salve as estrelas Salve a lua Saravá Seu Tranca Ruas Que é o dono da gira No meio da rua Ele é amor e paz Ele é amor e paz Saravá Seu Tranca Ruas Que é o dono da gira No meio da rua
  • Exu Caveirinha Venha trabalhar Levanta dessa tumba Faz pedra rolar Na mão esquerda a foice Na cinta o punhal Não sai da linha mano Pra não se dar mal
  • Catacumba tremeu A cruz caiu Caveirinha saiu para passear Ele pediu conhaque Lhe deram pinga Ele pediu punhal Para cortar mandinga
  • João Caveira vem> Vem me ajudar> bis Mironga é boa Só pra quem sabe girar Eu corro o céu Eu corro a terra Eu corro o mar Também corro a encruzilhada Para todo o mal levar
  • Portão de ferro Cadeado de madeira Quem manda no cemitério É João Caveira
  • Abram alas que aí vem Seu João > Com sua caveira na mão > bis Ele vem da calunga Ele vem no congá Mas ele vem pra ver seus filhos que o amam Mas ele vem pra trabalhar
  • Portão de ferro> Cadeado de madeira> bis Quem é que está na gira> É Tata Caveira> bis
  • Exu Tiriri de Umbanda Dono da encruzilhada Risca o ponto, presta contas Ao romper da madrugada O mal que aqui entrou Ele entrou e vai sair Pegou ele pelo rabo E entregou pro Tiriri
  • Cadê Vira Mundo, oi pemba > Está no terreiro, oi pemba Com seu cambone, oi pemba Gato preto na madrugada Galinha preta na encruzilhada Azeite de dendê, farofa amarela Nego fez numa panela
  • Eu quero ver correr> Eu quero ver balancear> bis Chegou seu Gira Mundo> Na Quimbanda vai girar> bis
  • O pinto piou na calunga O galo cantou lá na Angola Seu Congo que vem de Carangola Trazendo miçangas na sua sacola Botando o inimigo da porta pra fora> bis
  • É de Marabô, Marabô de sinhá É de Marabô, Marabô de sinhá Pra poder chamar Exu Exu é de querer, querer > bis
  • Ele é Marabô, Exu Marabô Exu Marabô Na quimbanda ele é Doutor Quando esteve aqui na terra Muitas ele aprontou Enganava, trapaceava A muitos prejudicou Ele é Marabô, Exu Marabô Exu Marabô Na quimbanda ele é Doutor Mas ele foi castigado Depois que desencarnou Pras trevas foi mandado Pagar o mal que aqui causou Ele é Marabô, Exu Marabô Exu Marabô Na quimbanda ele é Doutor Das trevas foi resgatado A Quimbanda ele aceitou E hoje paga os seus pecados Servindo a Nosso Senhor Ele é Marabô, Exu Marabô Exu Marabô Na quimbanda ele é Doutor
  • Girou lá na encruza Girou e vai cruzar Girou Seu Gira Fogo Na quimbanda vai girar Gira raio gira lua Gira fogo na encruza Gira nessa alegria Girou e vem girar>bis
  • Não bata na pedra> Que dela sai fogo> bis Quem é que está na gira> É seu Pinga Fogo> bis
  • Sou Exu, trabalho no canto Quando canto desmancho quebranto Sete cordas tem minha viola Vou na gira De lenço e cartola Viola é tridente > Cigarro é charuto Bebida é marafo Sou Sete da Lira Derrubo inimigo Ponteiro de Aço. > bis.
  • Exu da Meia Noite Exu da encruzilhada Salve o povo da Quimbanda Sem Exu não se faz nada
  • Todo mundo quer Só a Umbanda é que agüenta Chega, chega no terreiro Chega, chega Exu Pimenta
  • Deu uma ventania, oi gangá No alto da serra Mas era Seu Exu do Lodo, oi gangá Que veio na terra
  • As curas do Seu Sete Encruzilhadas Têm uma beleza rara O Seu Sete começa Aonde a medicina para Mas ele cura mesmo? Cura sim senhor! Mas ele cura mesmo? Os filhos seus Me cura Seu Sete> Pelo amor de Deus> bis
  • 7+7+7 é 21> Chamando assim, ainda sou um>bis Com a proteção de Pai Oxalá Se me chamou tem que rezar Ajoelha, ajoelha pra esse congá Minha falange vai chegar Sou 7 Encruzilhadas Sou Exu sim Senhor Trabalho na Umbanda e Na Quimbanda sou Doutor Faço mandinga, mandinga de dar dó Se não pode comigo, então me deixe só 7+7+7 é 21> Chamando assim, ainda sou um>bis
  • Comigo ninguém pode Mas eu posso com tudo Na minha encruzilhada Eu sou Exu Veludo Eu sou Exu Veludo E vim lá da Quimbanda Eu vim neste terreiro Pra salvar filhos de Umbanda
  • Oi salve o sol> Oi salve a lua > bis Na encruzilhada Posso com tudo Porque eu sou Exu Veludo
  • Oh! Meu Senhor das Almas De mim não faça pouco Porque eu sou Exu Exu Arranca Toco
  • Com faca de dois gumes> Não se deve brincar> bis Chegou seu Capa Preta> Que vem trabalhar> bis
  • Lalu era um anjo do céu E do céu foi despejado Na tronqueira da calunga> Ele é Exu> Tem o seu ponto firmado> bis
  • Deu meia-noite > O galo canta na calunga > bis Cantagalo está chamando Os filhos pra trabalhar Já chegou a hora grande Vamos todos saravar
  • Quem pensa que o céu é perto Nas nuvens não vai chegar Exu Gargalhada está rindo Do tombo que vai levar Quem pensa que o céu é perto Nas nuvens não vai subir Exu Gargalhada está rindo Do tombo que vai cair Ri quá, quá, quá > bis Ai que linda risada que Exu vai dar>bis Oh que linda risada Ri, quá, quá
  • Valha-me meu Santo Antonio Quem se defende não é bobo Eu me valho com Exu Valho-me com Exu do Fogo
  • Campineiro ê, rere, campineiro á>bis Saravá Exu Campina, laroie, é mojibá>bis Ena, ena, é mojibá, ê, é mojibá
  • Pedra rolou em cima da samambaia Pedra rolou em cima da samambaia Em cima do Toniquinho Balança mas não cai Seu Toniquinho no morro foi batuqueiro Seu Toniquinho no morro foi batuqueiro Batucava noite e dia Derrubando feiticeiro
  • Deu uma ventania, oi ganga No alto da serra Mas era seu Toniquinho, oi ganga Que veio na terra
  • Elegbará Bará laroiê Elegbará Bará laroiê Sou Exu das Sete Calungas Pra quem for do mal, tremer Não atravesse o meu caminho Se não quiser se perder Elegbará Bará laroiê Elegbará Bará laroiê Corri sete cemitérios Pro inimigo vencer Mas não deu nem sete dias Pus o bicho pra correr.
  • Estava curiando lá na encruza> Quando a Umbanda me chamou> bis Exu no terreiro é rei > Lá na encruza ela é doutor > bis Exu quebra a demanda > Exu é curador > bis
  • Balança a figueira, balança a figueira Balança a figueira, eu quero ver exu Nanguê Balança a figueira, balança a figueira Balança a figueira, eu quero ver exu Nanguê Cadê Exu Nanguê, que eu não vejo ele aí>bis
  • Viva as almas, viva a coroa e a fé Oi, viva Exu das Almas Que ele é seu Mangueira de fé Oi, viva as almas
  • Exu ganhou garrafa de marafo E levou na capela pra benzer Se mangueira correu e gritou Na batina do padre tem dendê, tem Tem dendê, na batina do padre tem dendê>
  • Tio Antonio na Quimbanda é curador> bis É Preto Velho, é curador É Pai de mesa, é curador Coitado do Tio Antonio Preto Velho curador Foi parar na detenção Por não ter um defensor
  • Zé Marmeleiro é uma beleza Eu nunca vi um neguinho assim Zé Marmeleiro é uma beleza Ele é madeira que não dá cupim
  • Sua capa de veludo Quando veio deixou lá Quando dava a meia noite (nome do Exu...) ia buscar Ele é mojiba, ô > bis É mojibá Seu Tranca Ruas é mojibá>bis Seu Tranca- Ruas na calunga É mojibá (dar nome de outros Exus)
  • Entrei no cemitério as onze horas do dia Exu se levantava E a catacumba tremia Din, din, don A catacumba tremia Exu se levantava E a catacumba tremia Eu fui no mato, oi ganga Cortar cipó, oi ganga Eu vi um bicho, oi ganga Não era bicho, oi ganga Era um Exu, oi ganga De um olho só, oi ganga
  • Portão de ferro> Cadeado de madeira> bis Exu toma conta> Exu presta conta> Seu Exu, fecha nossa porteira> bis
  • Quem não é de fé > Não vai curiá comigo> bis Ê, ê, a tem mironga Ê, ê, a tem mironga Exu vai desmanchar
  • Santo Antonio pequenino Amansador de burro bravo Quem mexer com (nome de um Exu) Ta mexendo com o diabo Rodea, rodea > Rodea, meu Santo Antonio> Rodea> bis
  • A bananeira Que eu plantei A meia-noite E que deu cacho Na beira do caminho Eu quero ver Se este cabra é valente Se risca ponto contra feiticeiro
  • Só bota fogo Quem sabe botar Meu ponto é seguro Não pode falhar Deu meia-noite> O galo canta> Catacumba racha> E o defunto geme> bis Agora que eu quero ver> Caldeirão sem fundo ferver> bis
  • Comigo ninguém pode E nem há de poder Minha banda é mais forte Que a banda de você Saravá Umbanda Saravá Quimbanda Saravá quem manda Saravá você
  • Mas não mexa comigo não Mas não mexa comigo não Que a porta do cemitério Será a tampa do seu caixão
  • Calunga, calunga Calunga aruê Meu povo é da Quimbanda Agora que eu quero ver
  • Quando vou ao cemitério Peço licença para entrar Bato com o pé esquerdo E começo a saravar Eu saravo Omolú, Omolú Seu João Caveira também E eu peço a proteção Para o povo do além
  • Tem morador> De certo tem morador>bis Na casa que o galo canta Seu Exu é morador Na casa que o galo canta De certo tem morador
  • Abre a porta da gira Deixa a gira girar São os filhos da Quimbanda Que aqui vêm pra trabalhar
  • Oh! salve Exu, salve o rei da encruzilhada> Que sem Exu, não se pode fazer nada > bis Tumba le-lê, tumba la-lá> Que sem Exu não se pode trabalhar>bis Seu caboclo gira girando Ora vamos saravá o terreiro de Quimbanda Quem manda, gira calunga No terreiro de Quimbanda Tem barra funda
  • Sou Exu lá na encruza E vim aqui pra trabalhar Quem demanda com meus filhos Eu também sei demandar
  • Firmeza Para Riscar Ponto ==> (Nome do Exu)... vai firmar seu ponto > Aqui nesse terreiro > bis Deu meia-noite na lua > Deu meio-dia no sol > bis
  • Ponto de Subida de Exu ==> Vai embora Exu Não tropeça no caminho Passa no quintal dos outros Mas não mexa com vizinho
  • Cambone, camboninho meu, Meu cambone Olha que Exu vai ao ló Vai, vai, vai, meu cambone Ele vai numa gira só
  • Ponto de Subida do Sr. Tranca Ruas ==> Ogum mandou , te coroou Fogo de palha pra Exu Ir embora Miz Angola Auê, caminho de Angola Que Exu vai embora
  • Pomba Gira Maria Padilha das Almas Olha a pomba gireeê Olha a pomba giraaá Olha a pomba girê, olha a pomba girê Olha a pomba girá Pomba Gira Maria Mulambo Maria Padilha, Rainha das Almas Pomba Gira das Sete Encruzas Rainha do Lodo Cigana falada
  • Nos sete cruzeiros Ela é uma rainha Ela tem a força de Omolú É o braço forte de Ogum Megê É o raio de luz de Iansã Ela é coroada de força Ela é coroada de luz Ela é Maria Padilha Que na calunga tem muita luz
  • Exu Maria Padilha trabalha Na encruzilhada Toma conta, presta conta Ao romper da madrugada Pomba Gira, minha comadre, Me proteja noite e dia Trabalhando na encruzilhada Com suas feitiçarias Exu Maria PadilhaPomba Gira do Exu Tranca Ruas
  • Salve Seu Tranca Ruas E também sua mulher Formosa, formosa, formosa ela é Trabalha na Umbanda E também no Candomblé Pomba Gira formosa, formosa ela é Trabalhando com seus filhos de fé
  • Tiriri faca de pontaOlha a capoeira que quer te pegar Olha a moça que gosta de samba Olha o moço que quer batucar Aruê, aruê, aruê, Aruê, aruê, aruá
  • Aquela rosa que plantei na encruzilhada Aquela rosa que plantei no meu jardim Maria Mulambo, Maria Mulher Maria Padilha rainha do Candomblé
  • Quem é essa moça Que vem estalando Osso por osso É Maria Mulambo Que mora no fundo do poço.
  • No portão do cemitério> Eu vi uma mulher a gargalhar > bis Mas ele é, Maria do Balaio Mas ele é, Maria do Balaio
  • No caminho do terreiro eu Encontrei uma mulher Vinha linda e perfumada Eu quis saber quem ela é Pomba Gira cigana> Pomba Gira, ela é> Ela vem caminhando,> Ela chega girando> Na ponta do pé>
  • Ela é uma moça bonita Ela é a cigana das saias Ela é Pomba Gira da Encruza É Pomba Gira das Sete Saias Com sua saia rodada Ela vem girar, girar Ela vence demanda na gira Ela vem pra trabalhar Pomba Gira Rosa VermelhaQue rosa tão bonita Que rosa tão encarnada Pomba Gira da calunga E também da encruzilhada Eu quero ver Pomba Gira, eu quero ver Eu quero ver a senhora lá na encruza
  • Eu vi um balanço no mar Pomba Gira Sete Ondas levantou Ela vem no terreiro de Umbanda Desmanchar mironga Pro seu filho que chamou
  • Pomba gira ê ê Pomba Gira de Maceió>b. Mas ela é a Pomba Gira,> Pomba Gira de Maceió>bisPomba Gira Rosita Rosita é uma moça bonita Que usa vestido de chita E vem para girar Colar, brinco e pulseira Pra todos agradar É a Pomba Gira Rosita Que vem pra trabalharPomba Gira da CalungaJá mandaram me chamar Pomba Gira vai girar Pomba Gira da Calunga Vem aqui pra trabalhar A moça que está na praia Peixinho sabe quem é É vermelha a sua saia Vai chegar exu mulher
  • Arreda homem que ai vem mulher Ela é a Pomba Gira A mulher de luz e fé De vermelho e negro Vestindo à noite, um mistério traz De colar de ouro, brinco dourado A promessa faz Se é preciso ir, você pode ir, Peça o que quiser Mas cuidado amigo, ela é bonita, Ela é mulher E no canto da rua girando, girando Girando está Ela é moça bonita, Girando, oi girando, oi girando lá Oi girando está ,olelê> Oi girando lá>bis Que rosa tão bonita Que rosa tão encarnada Pomba Gira da calunga E também da encruzilhada Eu quero ver Pomba Gira, eu quero ver Eu quero ver a senhora lá na encruza
  • Tiriri faca de ponta Olha a capoeira que quer te pegar Olha a moça que gosta de samba Olha o moço que quer batucar Aruê, aruê, aruê, Aruê, aruê, aruá
  • Pomba Gira que dança é essa> Que faz a vida da gente dançar> bis É a dança da lua É a dança da rua É a dança da moça Que traz alegria
  • Exu fez uma casa Com sete portas e sete janelas>bis Exu não precisa de casa É Pomba Gira que vai morar nelaAgüenta a gira> Segura e ponta> Deixa a gira girar> bis Ela vem trabalhar A Pomba Gira acaba de chegar
  • Desempregado Ninguém pra me ajudar Aluguel atrasado Agiota cobrando A mulher me avisando Que ia me deixar Fui na macumba Pra me benzer Uma moça bonita Parou na minha frente Me disse: “Compadre, eu ajudo você Preste atenção No que é pra fazer Me acenda uma vela Farofa amarela Com o nome dela Na encruza de T Na encruza de T Na encruza de T Me acenda uma vela Farofa amarela Com o nome dela Na encruza de T” Hoje estou bem Toco no meu bar Com disco gravado Carro importado Dinheiro aplicado É melhor não espalhar Só com minha mulher Que não deu mais pé Mas não tem problema Nem é pra ter pena Porque hoje eu tenho A mulher que eu quiser Valeu Pomba Gira Da encruza de T Valeu minha Comadre Essa eu devo a você Nessa Pomba Gira Minha fé ninguém tira E o que for pra ela Eu não vou esquecer Não vou esquecer Não vou esquecer De acender uma vela Farofa amarela E o que mais for dela Na encruza de T Na encruza de T Na encruza de T Tudo o que for dela Farofa amarela Acender uma vela Na encruza de T
  • Exu Maré-Maré, nascido em Belém Exu Babalaô , é Pomba Gira Que aqui vem
  • Pomba Gira cadê sua saia linda Pomba Gira cadê sua saia rodada Pomba Gira arriou Logo deu sua gargalhada
  • Pomba Gira, gira, gira Saravá Pomba Gira na encruza Pomba Gira, gira, gira Saravá os seus manos na encruza Saravá Tranca Ruas na encruza Pomba Gira, gira, gira Saravá os Exus na encruza Pomba Gira, gira, gira Saravá todo povo da encruza Pomba Gira oh> Pomba Gira, ê> bis Ela é a rainha da encruza A encruza de T Ela é formosa Formosa e rainha Rainha da encruza Da encruza de T Ela é bonita Bonita e vaidosa Vaidosa e rainha da encruza de T Pomba Gira, oh> Pomba Gira, ê> Ela é rainha, da encruza de T> bis
  • Gira, gira, gira Vamos todos girar Já chegou a Pomba Gira Que veio trabalhar
  • Pomba Gira parangole Quando é Pomba Gira Ela gira no seu congá Quando é Pomba Gira Pomba girê> Pomba girá> Chegou Pomba Gira para trabalhar> bis
  • Pomba Gira é mulher de sete maridos Quem se mete com ela oi Corre perigo
  • Está na atalaia de Pomba Gira> bis De Pomba girê, para quem não dá> bis Oi Pomba girê, Pomba girá, ô Oi Pomba girê, Pomba girá Olha a Pomba girê Olha a Pomba girá Leva mironga pro fundo do mar
  • Pomba Gira tem sete maridos Olha a Pomba girê Olha a Pomba girá Pomba Gira da saia rodada Que bebe, que fuma Na encruza fechada Olha a Pomba girê> Olha a Pomba girá> bis Pomba Gira Maria Mulambo Maria Padilha Rainha das almas Pomba Gira das sete encruza Rainha do lodo, Cigana falada Olha a Pomba girê> Olha a Pomba a girá> bis
  • Pomba Gira que vai girar> Vai girar, vai girar> Vai pro fundo do mar>bis Vai, vai, vai Pomba Gira>bis- 3 x
  • A Umbanda me chamou Na Umbanda eu trabalhei Vou embora pra minha Quimbanda Que a minha Quimbanda me chamou Vai Pomba Gira, vai passear Numa noite tão bonita Numa noite de luar
  • Oh! Meu Senhor das Almas > Não faça pouco de mim > bis Eu sou pequenininho Eu sou Exu Mirim Ele é Exu, é Exu Mirim Não me nega nada Sempre me diz sim
  • Exu Mirim é meu Exu de fé Exu Mirim é pequeno na Quimbanda Exu Mirim saravando a encruza Exu Mirim vencendo sua demanda
  • GANHEI UMA BARRACA VELHA, FOI A CIGANA QUEM ME DEU. O QUE É MEU É DA CIGANA, O QUE É DELA NÃO É MEU! A CIGANA É POERÊ, POERÊ, POERÁ. A CIGANA É POERÊ, POERÊ, POERÁ!
  • BEM QUE EU LHE AVISEI, QUE VOCÊ NÃO ENTRASSE NESSA CARTADA COMIGO. VOCÊ PAROU NO VALETE, E EU PAREI NA DAMA. AMIGO, TOMA CUIDADO! POMBA GIRA CIGANA É EXU DE FAMA.
  • VINHA CAMINHANDO A PÉ, PARA VER SE ENCONTRAVA A MINHA CIGANA DE FÉ. ELA PAROU E LEU MINHA MÃO. E DISSE-ME TODA A VERDADE. EU SÓ QUERIA SABER AONDE MORA, POMBA GIRA CIGANA

ZÉ PELINTRA

Venha cá Seu Zé Venha me valer Sem a sua ajuda Eu não posso viver O seu Zé auê O seu Zé auá Ele já vem aqui Mas esquece de voltar

Oi Zé, quando vem lá de Alagoas > Toma cuidado com o balanço da canoa >bis Oi Zé, faça tudo o que quiser > Só não maltrate o coração dessa mulher >bis

Tava sentado no muro fumando um bagulho O camburão chegou Ai as crianças gritaram Corre Zé Pilintra A polícia chegou Deu pancadaria, deu confusão Saí correndo, Deixei meu bagulho no chão

De terno branco, seu punhal de aço puro O seu ponto é seguro Quando vem pra trabalhar Segura o nego, que esse nego é Zé Pilintra Na descida do morro ele vem trabalhar

Valei-me Senhora Aparecida Porque tu és a grande padroeira Valei-me Senhora do Amparo Estrela guia e o meu povo da Bahia Valei-me Senhor do Bonfim E os baianos deste padroeiro Valei-me Orixá formoso> Que gira, gira nesse terreiro>bis Quem vem na frente é Seu Zé Pilintra Com seu chapéu de lado Seu lenço encarnado Vem saudar filhos de Nazareno> Pra dar mais força nesse terreiro>bis

Seu Zé feche a porteira Cancelas e tronqueiras Não deixe o mal entrar Olha o galo já cantou na Aruanda Farofa na fundanga quero ver queimar

Com seu chapéu de palha E seu lenço no pescoço Zé Pilintra veio a terra E me deu boa noite moço

O Zé quando for na lagoa Toma cuidado com o balanço da canoa O Zé faça tudo o que quiser Mas não machuque o coração dessa mulher

O Zé ,Zé Pilintra enganador Enganou a jovem com palavras de amor Não foi eu,foi ela, Foi ela quem me enganou Eu passava ela dizia Zé Pilintra meu Amor

Bis{Seu Zé Pelintra onde é que o senhor mora? Seu Zé Pelintra onde é sua morada?} Eu não posso te dizer Porque você não vai me compreender Eu nasci no Juremá Minha morada é bem pertinho de Oxalá

Ô meu limão,ô meu limoeiro Ô meu limão, ô meu limoá Bis{Eu sou Zé Pelintra Zé Pelintra eu sou} Joguei meu punhal no ponto Para meu ponto afirmar Chamei meus camaradas Para vim me ajudar Joguei meu punhal no ponto Para meu ponto afirmar Chamei meus camaradas Pra demanda vim quebrar

Seu terno branco Seu punhal de aço puro Seu ponto é seguro Quando vem pra trabalhar Bis{Afirma o ponto Que esse nego e o Zé Pelintra Na descida do morro Ele vem trabalhar}

Seu Zé Pelintra quando vem Ele trás sua magia Pra saldar todos os seus filhos E retirar feitiçaria Bis{Pisa na Aruanda Zé Pelintra eu quero ver}

Seu Zé Pelintra Quando vem lá de Aruanda Vem vencer sua demanda Vem abrir seu jacutá Saldando o sol, saldando o mar A estrela guia e quem clareia esse conga Saldando o sol, saldando o mar Seu Zé Pelintra é quem clareia este conga

CATIMBO Bis{Olha moça eu disse a você Olha bem que eu ti avisei} Que feitiço que tu tinha Seu Zé Pelintra tirou Bis{Deu meia noite na lua Deu meio dia no sol Afirma o ponto Seu Zé Que este ponto é do catimbó}

Zé Pelintra no catimbó tem fama de doutor Quando ele abre a sua mesa Zé Pelintra é curador

Zé Pelintra, Zé Pelintra Boemio da madrugada Vem na linha das almas E tambem na encruzilhada Meu amigo Zé Pelintra Que nasceu lá no sertão Enfrentou a boemia Com seresta e violão Hoje na lei de Umbanda Acredito no senhor Defendeu filhos de fe E tem fama de doutor Com magias e mirongas Dando forca ao terreiro Saravá Seu Zé Pelintra Meu amigo verdadeiro Com magias e mirongas Dando forca ao terreiro Meu amigo mandingueiro

Seu Zé Pelintra abalou cê, cê Seu Zé Pelintra abalou cê, cê luá Bis{Filhos de Zé Pelintra chama mas não vai Filhos de Zé Pelintra balanceia mas não cai}

Ele é dono do meu terreiro Ele é dono do meu congá Bis{Se não fosse o Zé Pelintra , eu não sabia trabalhar}

Bis{Eu vi o mestre na mesa Coitadinho dele em pé} Bis{Com uma pena de arara E um bico de canindé} Bis{Seu Zé não deve nada a ninguém oi Seu Zé não deve nada a ninguém}

Boa noite pra quem é de boa noite Bom dia pra quem é de bom dia Abenção meu papai abenção Seu Zé Pelintra é o rei da valentia

Na cidade das torrinhas Sete portas se feixou Com uma fumaça ao contrario Que Zé Pelintra soltou Bis{Eu soltei periquito,eu soltei sabiá Eu virei macumbeiro de perna pro ar} Quem foi que viu Zé Pelintra Vagando neste salão Com um copo de cachaça e um cigarro aceso na mão A cachaça só e boa Feita da cana torta Vocês bebem pelo vício E Zé Pelintra porque gosta Bis{Eu soltei periquito,eu soltei sabiá Eu virei macumbeiro de perna pro ar} Quem foi que viu Zé Pelintra Vagando por esse mundo Na boca de quem não presta Zé Pelintra é vagabundo Quando eu nasci fui chorando Sem ter leite pra mamar Mamei leite de sete vacas,na porteira do cural Bis{Eu soltei periquito,eu soltei sabiá Eu virei macumbeiro de perna pro ar} Quem esta batento na porta Quem nessa pota bateu É Jesus Sacramentado Pois Zé Pelintra sou eu Bis{Eusoltei periquito , eu soltei sabiá Eu virei macumbeiro de perna pro ar}

Amigo me dá um cigarro Que eu também sou fumador A ponta que eu trazia Caiu na água e se apagou Me chamo Zé Pelintra Nego do pé derramado Quem mexe com Zé Pelintra Ou tá doido, ou tá danado Bis{Zé Pelintra chegou, bravo senhor Ele é doutor, ele é doutor, bravo senhor}

Oi corre nos trilhos oi gente que lá em vem o trem Trazéndo muita gente boa E Seu José Pelintra também

Bis{Oi principe meu Oi principe seu} Bebe tu oi bebe ele Bebe ele oi bebe tu Bis{Salve o rei oi Zé Pelintra sou eu}

Bota fogo na fundanga Quero ver ela queimar Ele é seu Zé Pelintra Ele vai nos ajudar

Rosa vermelha Rosa amarela Compra seu moço E dá de presente a ela Se ela é loira, ou se é morena Compra seu moço e dá de presente a ela

Seu doutor não maltrate esse nego Que esse nego tem muito valor Ele usa camisa de seda Gravata rendada e anel de doutor Zé Pelintra chegou, bravo senhor Mas se tu não queira Pra que me chamou Bis{Ele é doutor Ele é nagó}

Se a rádio patrulha viesse aqui agora Seria uma grande vitória Ninguém poderia correr Agora eu quero ver Quem é malandro não pode correr

Chuveu chuva de ouro Lá na serra do dende Lá se vai Seu Zé Pelintra Buscar o obaluaie

Mulher, mulher nao tenha medo do seu marido Se ele bom na faca Eu sou no facão Se ele e bom na reza Eu na oração Se ele diz que sim Eu digo que nao Eu sou Zé Pelintra Ele e Lampiao

De manha cedo ele acorda e desce o morro A nega pensa que ele vai pra trabalhar Mas ele leva o baralho no bolso O cachicol no pescoço E vai pra praca Maua Trabalhar pra que? Trabalhar pra que? Se eu trabalhar eu vou morrer

Seu Zé Pelintra quando vem de Alagoas Toma cuidado com o balanco da canoa O Seu Zé, peça tudo que quizer Só nao maltrata o coração dessa mulher

Eu estava no jogo, mulher Eu estava jogando O dinheiro acabou Fui pra casa chorando Oi que Zé, oi que Zé enganador Enganaste a Sibalena, com palavras de amor

Agora pro seu morro vai subir Meu Deus ele já vai embora Conversa de amigo não tem fim Boa noite meu senhor Boa noite minha senhora

LÁ NO MORRO É QUE É LUGAR DE TIRAR ONDA TOMANDO BRAHMA DE MEIA, JOGANDO BARALHO E RONDA!

DE MADRUGADA QUANDO VOU DESCENDO O MORRO, A NEGA PENSA QUE VOU TRABALHAR! EU BOTO MEU BARALHO NO BOLSO, MEU CACHECOL NO PESCOÇO E VOU PRA BARÃO DE MAUÁ. MAS TRABALHAR, TRABALHAR PRA QUE? SE EU TRABALHAR EU VOU MORRER!

SE A RÁDIO PATRULHA CHEGASSE AQUI AGORA, SERIA UMA GRANDE VITÓRIA, NINGUÉM PODERIA CORRER.AGORA EU QUERO VER, QUEM É MALANDRO NÃO PODE CORRER.

 


Busca na web
Aonde.com - outros serviços: Aondebr.com e Sitetracer.com